O porquê The Crew é ruim – De jogador para jogador 10

Eae galera, aqui é o Edu Play e esse é mais um De Jogador Para Jogador, então sem perder tempo vamos ao que interessa.

Estão prontos para desbravar o território dos EUA com carros incríveis, participando de corridas clandestinas e fugindo loucamente da policia?

The Crew 2

 

The Crew é um game de corrida da Ubsoft lançado em 2014 com versões para Playstation 4, Xbox one, Xbox 360 e Microsoft Windows.

O game chegou prometendo algo revolucionário no cenário do gênero corrida será que conseguiu cumprir essa promessa?

O INICIO

The Crew aposta em um game de mundo aberto com um mapa extenso e um sistema de evolução de nível de pilotagem que faz você ir progredindo no game e liberando novos carros, acessórios e diversos tipos de corridas.

O game nos coloca na pele de Alex Taylor e com ele somos introduzidos em uma historia bem clichê de vingança e a vontade de chegar ao topo e ser o melhor de todos os pilotos, nada que já não tenhamos visto em jogos da série Need For Speed, por exemplo.

The Crew 3

EXPERIENCIA PESSOAL

The Crew é um game interessante, boas ideias e gráficos incríveis na nova geração de consoles, realmente é um jogo que diverte bem. Entretanto, o game já começa a falhar quando já impõe que você só jogará online, é isso mesmo, você não tem a opção de jogar off-line, como se todos tivessem uma internet boa para jogar, isso sem dizer que tem gente que nem internet tem até hoje. Se não bastasse isso, a jogabilidade não ajuda nem um pouco e isso fica evidente quando comparamos The Crew, que é um jogo de corrida, com um jogo de ação que tem corridas para serem feitas mais sem ser o ponto principal, no caso esse jogo é o GTA V que da um banho na condução dos veículos comparado a do The Crew. A condução dos carros é dura de mais e para aqueles que estão acostumados a usar o cambio manual em games de corrida se preparem, pois o desafio ali é grande e não falo como ponto positivo.

A seu favor The Crew traz uma quantidade considerável de carros e opções de tunagem o que da um up na jogatina, mas mesmo nesse ponto positivo ele decepciona, pois alguns carros não podem ser comprados com o dinheiro que você ganha nas corridas (que já é uma merreca) você tem que comprar com dinheiro real.

Eu ainda jogo The Crew, pouco, mas jogo, o sistema de se juntar a facções é bem interessante assim como se unir aos amigos para corridas em equipes que é bem legal.

CONSIDERAÇÕES

The Crew é game um com ideias bem interessantes porem deixa impressão que foi mal trabalhado o que deixa ele no meio termo, um jogo que tem tudo pra ser bom mais falta alguma coisa pra engrenar, até hoje parece que a Ubisoft não desistiu porque vários eventos ainda acontecem no game, mais não me parece o suficiente para um jogo que prometeu tanto.

Nota nota2

Esta de bom tamanho, e olha que nem sou tão exigente assim já que meu jogo favorito de corrida é Buggy run clássico de Master System que jogo até hoje no celular.

Buggy run

Velha infância – De jogador para jogador 08

Eae galera, aqui é o Edu Play e esse é mais um De Jogador Para Jogador. Então sem perder tempo, vamos ao que interessa.

E o game de hoje é um sucesso em todos os seguimentos que entra mangas, animes, filmes, jogos… Enfim todo mundo já ouviu falar de Goku e seus amigos.

Dragon Ball 2

Dragon Ball Xenoverse game de luta misturado com MMO, publicado pela Bandai Nanco em fevereiro de 2015 com versões para Playstation 3, Playstation 4, Xbox 360, Xbox one e Microsoft Windows.

As expectativas sobre como seria esse game eram grandes e sem duvidas não decepcionou, gráficos incríveis, historia bem elaborada e pancadaria sem limites são alguns dos atrativos desse grande jogo.

 

O INICIO

O game começa com tudo logo de cara já estamos na pele de Goku na luta épica como seu inimigo Freeza em um senário de tirar o folego, em uma espécie de tutorial de comandos, ao fim dessa luta pulamos para outro momento marcante da saga, a luta de Goku contra Cell, ao final dessa luta podemos notar que algo estranho acontece mais logo somos levados para mais um capitulo marcante da série, a luta entre Goku e Kid Buu, após a conclusão da luta Kid Buu parece ser possuído por algo de faz com que seu Ki fique roxo, mais antes de descobrirmos o motivo entramos em uma cena com alguém dizem que tudo está desequilibrado e que os eventos estão sendo todos alterados.

E é assim de maneira direta que somos introduzidos no game já deixando bem claro que vamos reviver momentos épicos da saga Dragon Ball.

 

ENREDO

Dragon Ball Xenoverse foca a historia nas passagens mais famosas do anime. Somos um novo herói podendo optar por sermos Terráqueos, Saiyajin, Namekuseijin, clã de Freeza e clã de Majin Buu, estamos em Toki Toki e temos como nosso principal aliado Trunks do Futuro.

Dragon Ball 3

Uma ameaça está deixando todos alarmados com um incrível poder de viajarem no tempo e conseguirem alterar fatos da historia do universo de Dragon Ball. O game nos leva para todos os pontos em que esses vilões estão agindo e a responsabilidade de restabelecer a ordem natural dos fatos é nossa.

EXPERIÊNCIA PESSOAL

Dragon Ball Xenoverse é um grande game, a ideia de criarmos nosso próprio personagem para participarmos de batalhas épicas lado a lado com os personagens mais famosos dessa serie é realmente fantástico, as batalhas são muito bem elaboradas e o grau de dificuldade cresce no decorrer do game.

Mais nem tudo são flores em Dragon Ball Xenoverse, trés coisas me deixaram bem desanimado com o game:

1- É quase impossível dar uma personalidade para o seu personagem, tendo em vista a falta de mais personalização que o game nos trás, então independente do que você faça seu personagem sempre vai ficar parecido com algum outro da serie.

2- Em um certo ponto do jogo a gameplay se torna monótona pois para você ganhar a maioria dos grandes poderes somos obrigados a passar uma mesma missão cumprindo alguns requisitos para que se dermos sorte o poder, acessório ou roupa em questão seja liberado, seria tão mais simples se tudo fosse liberado conforme seu level fosse aumentando.

3- E o pior de tudo, as transformações, se você for um super saiyajin só vai conseguir até a segunda transformação e sem nenhuma mudança física no momento da mesma, agora se você pertencer a qualquer outra raça esqueça transformações pois não há nenhuma.

Dragon Ball 4

CONSIDERAÇÕES

O game é ótimo, com gráficos incríveis, jogabilidade muito bem trabalhada e bem intuitiva, mesmo pecando em alguns aspectos Dragon Ball Xenoverse traz um experiência muito boa para os fãs dos mangas e animes da serie. Vale muito a pena.

ALEM DO GAME

Todos estão cansados de saber da fama de Dragon Ball e seria fácil de mais eu sair apontando varias coisa que valem a pena serem acompanhadas dessa Saga incrível. Então resolvi fazer diferente e dizer o que não vale nem um pouco a pena ser visto pelos fãs da série.

Entre Mangas, Animes e games de sucesso algo teria que ser mal feito não é?! E olha que deram um duro danado para conseguirem essa proeza, mais conseguiram.

Dragon Ball 5

O que dizer desse filme?! Dragon Ball Evolution é sem duvidas a pior recriação que podiam ter feito para os fãs da série, pasmem mais esse com uma Esfera do Dragão é ele mesmo Goku.

Não sei de onde tiraram a idéia de fazer esse filme mais tenho certeza que se arrependeram amargamente disso ai kkkk… Então galera eu não recomendo de maneira alguma esse filme, finjam que ele nem existe, ignorem completamente por que esse é uma verdadeira porcaria.

Nota: nota4

O game é muito bom, a idéia é ótima, pecou em alguns detalhes mais a diversão é garantida  e aguardo uma melhora boa para o já anunciado Dragon Ball Xenoverse 2, é esperar para ver
Bom Galera é isso ai espero que tenham gostado e deixem comentários para que eu possa estar sempre melhorando. Sempre De Jogador Para Jogador Vlw fui.

A grande DECEPÇÃO – De jogador para jogador 7

Eae galera, aqui é o Edu Play e esse é o De Jogador Para Jogador, então sem demora vamos ao que interessa.

Um dos games mais aguardados de todos os tempos, Metal Gear V: The Phantom Pain,  trouxe uma experiência completamente nova para os fãs da franquia. Em um mundo aberto, que até então era algo inimaginável nos jogos da série e a iminente saída de Hideo Kojima (criador da série Metal Gear) da empresa Konami, o game se tornou ainda mais importante fazendo com que mesmo antes de seu lançamento já tivesse ares de jogo épico.

Lançado em 2015 o game de ação-aventura produzido pela Kojima Productions e publicado pela Konami, com versões para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 3, Xbox 360 e Microsoft Windows.

Metal Gear V: The Phantom Pain tinha tudo para ser um jogo épico, tinha.

O INICIO

Metal Gear 2

O game começa com Snake (protagonista da série) acordando em um hospital onde passou 9 anos em coma. Snake está debilitado e, a principio, apenas conseguimos ver e escutar as conversas de um doutor e uma enfermeira.

Algum tempo depois algo acontece e Snake é atacado, mas é salvo por outro  paciente que conta que os responsáveis pelo ocorrido ao nosso protagonista estavam ali para cumprir com oque não conseguiram a 9 anos atrás: mata-lo.

A partir dai damos inicio a uma fuga por corredores e salas do hospital onde agentes da Cipher (responsáveis pelo ataque) fortemente armados fazem o hospital se tornar um verdadeiro caos.

A fuga é repleta de reviravoltas e alguns acontecimentos paranormais que são de tirar o folego.

ENREDO

Metal Gear V: The Phantom Pain nos coloca novamente na pele de Snake, a trama se passa em torno da organização Cipher que acabou com tudo que nosso protagonista conhecia antes de entrar em coma.

Metal Gear 3

No decorrer da historia nos encontramos com velhos conhecidos da série que assim como Snake estão em busca de vingança e faram de tudo para destruir tudo e todos que estão envolvidos com a organização Cipher.

EXPERIENCIA PESSOAL

Sou um grande fã da série Metal Gear e como todos fiquei muito ansioso para ver esse game. Metal Gear V: The Phantom Pain é deslumbrante, gráficos incríveis, ótima jogabilidade com comandos bem intuitivos  e um grande mundo aberto.

Mais nem tudo são flores e minhas expectativas foram frustradas em pouco mais de 5 horas de gameplay. Como um fã de jogos de mundo aberto aprendi que para se fazer um game dessa magnitude os desenvolvedores tem que ter em mente que esse mundo aberto tem que ter atrativos suficientes para que o jogador consiga se manter interessado mesmo fora das missões principais e missões secundária, mais infelizmente não é isso que vi no Metal Gear V: The Phantom Pain. Em um mapa gigantesco não temos quase nada a se fazer, alguns postos inimigos aqui, pegar equipamentos e recrutar soldados para nossa base ali e só.

Metal Gear 4

Além desse problema, temos o problema com as missões secundaria extremamente repetitivas, basicamente temos 3 objetivos:1) invadir uma base e matar um inimigo, 2) invadir uma base e resgatar um soldado amigo 3) invadir uma base e roubar alguma coisa, fora isso não tem mais nada a única diferença é do local onde você vai realizar a missão.

Infelizmente, não gostei do jogo e pra ser sincero não tive paciência para terminar nem o primeiro capitulo.

CONSIDERAÇÕES

Como fã dessa série é difícil falar mal desse jogo, o game tinha tudo para ser um grande jogo, ele tem gráficos incríveis, jogabilidade impecável, um historia ótima, mais infelizmente Metal Gear V: The Phantom Pain é chato, ta ai essa é a palavra que descreve perfeitamente esse game, Chato.

Metal Gear 5

Uma série tão incrível merecia um final com um jogo bem melhor do que esse, não tenho como recomendar Metal Gear V: The Phantom Pain tendo em vista que eu mesmo não gostei, então não recomendo.

ALEM DO GAME

A franquia Metal Gear é uma das maiores séries de games já lançadas, com uma ótima historia ficou fácil transformar esse sucesso em HQ.

Metal Gear HQ

Quando terroristas antes ligados ao governo ameaçam os Estados Unidos com uma aniquilação nuclear, Solid Snake, o maior perito em infiltração e espionagem do mundo, é enviado à ilha de Shadow Moses para enfrentar os traidores e impedir uma catástrofe.

Metal Gear Solid, com roteiro de Kris Oprisko e arte de Ashley Wood é uma ótima pedida para os fãs de espionagem e muita ação.

Avaliação

Metal Gear V: The Phantom Pain merecia ser bem melhor, mais é chato e por isso não da para dar mais que…

Nota: nota2

É isso ai galera, espero que tenham gostado, sempre De Jogador Para Jogador vlw fui.

A boa e velha PIRATARIA – De jogador para jogador 6

Eae galera, aqui é o Edu e esse é mais um De Jogador Para Jogador, então sem perder tempo vamos ao que interessa.

Hoje vou falar do game que particularmente considero o melhor jogo da franquia Assassin’s Creed.

Assassin’s Creed IV: Black Flag, jogo de ação/aventura desenvolvido pela Ubisoft Montreal, juntamente com sete outros estúdios da Ubisoft. Lançado em 29 de outubro de 2013 para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 3, Xbox 360, Wii U e Microsoft Windows. Com um cenário incrível, enredo muito bem trabalhado e um personagem carismático, esse game fez um barulho incrível desde o seu anuncio e não decepcionou os fãs da série.

Assassins Creed Black Flag 2

O INICIO

O game começa a cem por hora, estamos em um navio pirata sendo alvejados por navios da marinha real. Comandos básicos são apresentados nesse inicio e logo estamos em uma verdadeira guerra com bolas de canhão voando de um lado para o outro em meio a uma grande tempestade.

Depois de derrotarmos os inimigos e sentirmos que está tudo sobre controle, algo acontece e esse é o fim do prólogo que já faz a expectativa com os próximos acontecimentos.

Assassins Creed Black Flag 3

ENREDO

Assassin’s Creed IV: Black Flag conta a historia de Edward Kenway, um jovem capitão arrogante e louco por aventura, que abordo de seu navio, o Gralha, sonha em se tornar uma lenda entre os piratas.

O game começa em 1715, onde piratas fundaram uma republica no caribe e são o terror dos navios de comércio internacional. Esses piratas ameaçaram a estrutura de governo da Europa.

Nosso personagem, Edward Kenway, é destemido, despreza as leis e com isso ganha a confiança de lendas da pirataria como o grande Barba Negra, porem entre idas e vindas nosso anti-herói é introduzido em uma guerra antiga entre Assassinos e Templários.

 

EXPERIENCIA PESSOAL

Joguei muito Assassin’s Creed IV: Black Flag, sempre gostei de historias piratas e esse game deu um show ao trazer todo esse mundo para que nós possamos aproveitar.

A ambientação é incrível, cenários de tirar o folego me fizeram entrar na historia de cabeça e mergulhar na chamada Era de Ouro da Pirataria.

A mecânica é ótima, travei combates incríveis tanto abordo do navio quanto em terra firme. O game oferece uma vasta opção de missões secundarias o que pra mim fez o jogo ficar ainda melhor.

Duas coisas me empolgaram muito, a primeira é a chance de podermos caçar animais de grande porte no mar, tubarões, baleias e orcas são um grande desafio e a pele deles são necessárias para melhorar equipamentos e o próprio navio. A segunda, e pra mim a mais legal, é a chance de enfrentar nos quatro cantos do mapa 5 navios lendários que são verdadeiras fortalezas sobre as aguas. Uma dica, enfrentem eles somente quando o Gralha estiver completamente reforçado por que a dificuldade é absurda e a estratégia de batalha tem que ser bem planejada.

 

CONSIDERAÇÕES

Assassin’s Creed IV: Black Flag é um grande jogo, a temática é impecável, abordando um tema que é pouco explorado pela indústria dos games. Mais uma vez a Ubisoft acertou em cheio e nos brindou com mais um grande game que vale muito a pena.

Com um mundo vasto e um enredo envolvente Assassin’s Creed IV: Black Flag é mais uma aventura que ganhou inúmeros fãs e para aqueles que ainda não jogaram, joguem por que não vão se arrepender.

Assassins Creed Black Flag 4

ALEM DO GAME

Dica boa para os fãs da série Assassin’s Creed, os games são mundialmente famosos e claro que não ficariam só nos consoles. A série temdiversas HQs e livros que tem como objetivo acrescentar informações as historias contadas nos games que são tão complexas que qualquer conteúdo extra são muito bem vindos para a melhor compreensão desse vasto universo.

Vou deixar a imagem de capa de algumas dessas HQs e livros, mais tem muitos outros além desses e vale a pena dar uma conferida.

QUADRINHOS

Assassins Creed ComicsAssassins Creed Comics 2

LIVROS

Assassins Creed booksAssassins Creed books 2

Assassin’s Creed IV: Black Flag é um grande game, difícil não se perder na beleza que os cenários nos trazem, um jogo que entrou para a galeria de games memoráveis.

Nota:  5 ct's

É isso ai galera essa foi mais uma resenha, espero que tenham gostado e é isso ai sempre de Jogador Para Jogador, vlw fui.

Batendo no Superman – De jogador para jogador 5

Vocês gostam de heróis? Gostam de games de luta? E que tal um game de luta que coloca alguns dos heróis e vilões mais famosos da DC frente a frente?

Injustice: Gods Among Us é um game de luta produzido pela NetherRalm Studios e publicado pela Warner Brothers Games em 2013 com versões para PlayStation 4, Android, iOS, PlayStation 3, Xbox 360, Wii U, PlayStation Vita e Microsoft Windows.

Com batalhas incríveis entre alguns dos mais conhecidos personagens da DC, Injustice: Gods Among Us é um prato cheio para fãs de super-heróis.

O INICIO

O game começa com uma cena mostrando o nosso palhaço do mal, Coringa, sendo interrogado pelo Homem Morcego. Batman parece não estar tendo muito sucesso. Então com uma explosão surge voando o Superman, ele parece estar completamente fora de si e toma a frente do interrogatório. Coringa sabe que pode provocar o homem de Aço o quanto quiser que o máximo que vai conseguir são alguns hematomas. Por isso, não perde tempo e fala coisas pesadas sobre a esposa e o filho de Superman, e ai é que a coisa fica feia, pois o inesperado acontece…

Após esse fato outra cena é mostrada: Metrópolis está um caos, com vilões lutando por todos os lados com os heróis. Nesse momento somos apresentados a todos os personagens do game, entre eles membros da Liga da Justiça e alguns Jovens Titans.

injustice 2

ENREDO

Injustice: Gods Among Us conta uma historia que se passa em uma realidade paralela onde a tragédia se concretiza e milhares de pessoas morrem, incluindo a esposa do Homem de Aço. O glorioso SuperMan então se revolta e passa a liquidar todos os vilões inclusive aqueles com menor poder, como políticos e bandidos de quinta categoria. Com isso ele instala um verdadeiro regime ditatorial onde ele mesmo decide o que é certo e o que é errado.

Injustice among of us

Mas nem todos os heróis aceitam as ordens do Superman e se rebelam contra ele. É ai que os heróis que vieram do universo paralelo entram na historia e, juntos com aqueles heróis rebelados, vão tentar o possível para fazer com que o Homem de Aço volte atrás nessa decisão e entenda o grande absurdo que esta fazendo.

A trama do game é muito bem trabalhada e vai se desenvolvendo com surpresas e grandes reviravoltas, o que faz com que fiquemos realmente interessados em saber o que vem a seguir depois de cada batalha concluída.

EXPERIENCIA PESSOAL

Confesso que sou um verdadeiro zero à esquerda quando se trata de jogos de luta, porem Injustice: Gods Among Us é para todos, dos que sabem jogar aos que são noobs como eu. A jogabilidade é muito boa e os controles são bem simples, o que torna o combate bem fluido. Os golpes são bem fáceis de se conectar e assim faz com que qualquer um com um pouquinho de habilidade acerte um belo combo.

Injustice among of us

Gostei muito da historia do game e eu tenho as minhas próprias razões para gostar de ver o Superman como o personagem a ser derrotado. Nunca fui muito fã do Homem de Aço e por isso posso dizer que: “em qualquer jogo onde se possa dar uma surra no Superman, eu estarei lá”. Nada contra o Homem de Aço, só acho ele chato mesmo…

Brincadeiras a parte, gostei muito do game, joguei muito principalmente o multiplayer com meu primo, que ganhava a maioria das vezes.

CONSIDERAÇÕES

Injustice: Gods Among Us é sensacional, a dublagem foi muito bem feita, o que é sempre bom; diálogos acontecem durante a luta e confiem em mim, ficou show de bola. Enfim, Injustice: Gods Among Us é grande jogo e vale muito a pena, recomendo muito.

ALEM DO GAME

Injustice: Gods Among Us é o casamento perfeito entre Quadrinhos e Game. Depois do sucesso que o game obteve, o processo de colocar a historia em HQs foi moleza.

injustice 3

Com o mesmo nome do game, as HQs abordam o mesmo assunto, porém com mais relatos sobre os acontecimentos que levaram o Homem de Aço a promover a sua Ditadura em uma realidade paralela. Vale a pena conferir.

Nota: 4 ct

P.S.: Ótimo game, mecânica boa e bons gráficos, gostaria de mais personagens, mais a diversão é garantida.

É isso ai galera essa foi mais uma resenha, veja tambem De jogador para Jogador 4, espero que tenham gostado e é isso ai sempre de Jogador Para Jogador, vlw fui.

Edu Play

Roubando doce da boca de Criança – De jogador para jogador 4

Hoje vou trazer algo diferente para vocês. Nas ultimas postagens trouxe games que eu ja havia terminado o gameplay, mas hoje vou trazer um que estou jogando no momento. Então sem perder tempo, vamos ao que interessa.

E o game de hoje é aclamado pelo seu grau extremamente elevado de dificuldade, dito isso fica muito fácil saber de qual jogo estou falando e sim é ele…

dk7

Dark Souls 3 é o mais recente título da franquia souls e como seus antecessores a fórmula de sucesso foi mantida e aperfeiçoada, trazendo um game que é sucesso até entre os críticos.

Desenvolvido pela From Software, lançado no dia 24 de março de 2016 para Playstation 4, Xbox one e Windows, Dark Souls é um prato cheio para aqueles que procuram um grande desafio.

O INICIO

Após uma breve história somos levados para a tela onde criamos nosso personagem, a personalização é bem rica, (se vocês forem como eu, vão passar um bom tempo para escolher tudo) existem 10 classes para a escolha, sendo que cada uma traz atributos e estilos de combates específicos.

Com o personagem pronto somos “jogados” no mundo a nossa própria sorte, alguns inimigos fáceis são nossos adversários no inicio e explorando um pouco veremos um inimigo mais forte, que apesar de já liberado o melhor é não enfrenta-lo de cara.

Andando mais um pouco encontramos a primeira fogueira que tem como objetivo guardar nossas coisas, dar respawn na área e fazer viagens, (essa ultima apenas quando outras fogueiras forem encontradas) seguindo em frente vamos enfrentar mais inimigos com níveis baixos e logo estamos em uma área um pouco maior onde um cavaleiro está ajoelhado com uma espada a sua frente, sim esse é o primeiro boss com pouco mais de 20 minutos de jogo. Assim começa o martírio de Dark Souls 3, que nem te permite conhecer o game e já te coloca em situação difícil.

ENREDO

Dark Souls 3 se passa a muitas eras após o segundo game da série, mesmo não dando datas é isso que alguns diálogos dão a entender.
Como os seus antecessores, nosso personagem é um “ser das cinzas” assim chamado por todos, que despertou para ir em busca dos senhores das cinzas, grandes lordes que se dispersaram e que devem ser encontrados para reassumirem seus tronos.

dk6

O game tem um historia complicada e pouco explicada, tudo o que se sabe são abordados em diálogos com NPCs durante a gameplay então a historia vai variar de acordo com a percepção de cada um. Mais todos os games da série são interligados.

EXPERIÊNCIA PESSOAL

Antes de dizer o que estou achando do game quero dizer o que me motivou falar sobre ele. Antes do lançamento li muito sobre esse game porque sou um fã da serie e aguardava ansioso por esse que dizem ser o ultimo capitulo da serie souls. Pois bem, li muita bobagem, análises furadas que diziam que o game estava fácil, que era tudo repedido, que o jogo era injusto e as mortes eram aleatórias como se você fosse morrer por culpa do jogo e não mais por um erro seu. Quase não comprei o game por tudo isso que li, prestaram um desserviço e hoje quero dizer que o game é muito bom.

O game é difícil em um nível inexplicável, o inimigo mais fraco vai te matar se você errar, entretanto, Dark Souls 3 é justo e premia aqueles que insistirem.
A jogabilidade ficou muito boa, bem mais ágil, o que proporciona batalhas extremamente técnicas. Os inimigos são bem inteligentes e agressivos, não se assuste se um mesmo inimigo durante a batalha mudar o estilo de luta, isso foi muito bem pensado para que não mais tenhamos a chance de decorar movimentos já que os mesmos vão se modificar a qualquer momento.

Duas dicas valiosas: Tenha muita paciência e explore todos os cenários ao máximo, pois objetos escondidos são uma constante em Dark Souls 3.

Dark Souls 3 gameplay

 

Dark Souls 3 gameplay
Acima são as imagens do meu game. Pra quem está sofrendo sozinho me chama lá que sofremos juntos hahaha. Jogo no Xbox one, Gamertag: Educesj.

CONSIDERAÇÕES

Dark Souls 3 é desafiador como poucos games conseguem ser, te leva da completa frustração (quase desistência) ao êxtase de se sentir especial por superar um desafio que parece impossível. Vale cada minuto jogado.
Costumo dizer que Dark Soul de joga no mundo e diz: se vira. E esse total abandono que faz com que você tente superar tudo para no final você se sentir especial pois posso garantir que terminar esse game não é para qualquer um não.

ALEM DO GAME

Dark Souls é uma série que merecia ter suas historias contadas em HQs, dito isso fui atrás para saber se teria algo do tipo e me deparei com diversas informações sobre uma trilogia de HQs seriam lançadas no mês de abril de 2016, pesquisei novamente e não encontrei nenhum lugar onde eu pudesse adquirir essas HQs.

Hq Dark Souls 2

Mais nem tudo está perdido encontrei um site que disponibiliza a HQ de dark souls 2, intitulado de Dark Souls II into the light, conta a historia de um dos games da serie Souls. Provavelmente feita por fãs, ficou muito boa e vale a pena dar uma conferia http://www.darksoulsii.com/us/

É isso ai galera vou ficando por aqui e até a próxima fui.

Nota:

5 ct

O game realmente é sensacional.  O jogo tem tudo, gráficos incríveis, Jogabilidade impecável, historia bem trabalhada e gameplay muito desafiadora… Não tenho nenhuma critica.

Veja tambem De Jogador para jogador 3.

Edu Play

 

A Vingança de Sam – De jogador para jogador 3

Eae galera, aqui é o Edu Play e esse é mais um “De Jogador Para Jogador”, então sem perder tempo vamos ao que interessa.

O game de hoje revolucionou o gênero de espionagem na indústria de jogos eletrônicos que já contava com um concorrente fortíssimo.

Splinter Cell: Blacklist, o jogo de ação-aventura da Ubisoft, desenvolvido pela Ubisoft Toronto, lançado em 20 de agosto de 2013 com versões para PlayStation 3, Xbox 360, Wii U e Microsoft Windows que chegou falando alto, com gráficos incríveis e uma trama de se tirar o chapéu, é uma parada obrigatória para os fãs do gênero espionagem.

O INICIO

O game começa frenético com cenas mostrando um ataque terrorista a uma base militar dos EUA. Somos apresentados ao personagem principal Sam Fisher e logo estamos tentando resgatar sobreviventes e procurando por respostas sobre o que está acontecendo.

Splinter Cell

Entre bombas explodindo para todo lado e terroristas executando militares da base, vamos seguindo com Sam enquanto somos apresentados aos controles do game que são bem simples de dominar. Ao final desse prólogo vemos noticiários com as informações sobre o ocorrido na base e sobre o grupo terrorista que assumiu a autoria do ataque.

ENREDO

Splinter Cell: Blacklist conta a historia de Sam Fisher e sua equipe a bordo de um avião gigantesco de nome Paladin, que tem autorização para sobrevoar qualquer parte do mundo atrás de possíveis ameaças a segurança global.

Os terroristas que se intitulam “Engenheiros” têm como objetivo modificar a politica internacional por meio da força. Eles atacam pontos estratégicos e exigem a retirada dos militares americanos de todos os países onde tenham qualquer tipo de operação.

WhatsApp-Image-20160609 (1)

Com seu melhor amigo à beira da morte, nosso protagonista Sam Fisher tem suas próprias motivações para fazer dessa empreitada a sua batalha pessoal.

Toda a trama é muito bem desenvolvida e no decorrer do game tudo fica muito bem explicado, fazendo com que os jogadores fiquem presos querendo saber os próximos passos tanto dos terroristas quanto dos agentes que tentam impedi-los.

EXPERIENCIA PESSOAL

Devorei Splinter Cell: Blacklist, o game é muito bom, traz uma história envolvente com gráficos incríveis e uma gameplay fora de série. Foi bem desafiador passar por todas as missões. O grau de dificuldade é um ponto positivo, pois definitivamente não tive nenhuma facilidade.

O game traz uma grande variedade de armamento e gadgets que vão de uma granada comum à um drone que solta uma descarga elétrica para derrubar um inimigo.

O multiplayer foi muito bem explorado e confesso que fiz varias missões nesse modo antes de terminar a história principal.

WhatsApp-Image-20160609 (2)

CONSIDERAÇÕES

Splinter Cell: Blacklist é um game incrível, vale muito a pena. A dublagem foi muito bem feita, o que para nós BRs é sempre bem vindo. Não tem como se arrepender, a Ubsoft nos brindou com uma obra prima digna de grandes filmes. Então galera aproveitem, recomendo muito.

ALEM DO GAME

Uma dica boa para os fãs da série Splinter Cell é uma HQ muito boa lançada em 2013 com o nome de “Splinter Cell: Echoes”, conta a história de Sam Fisher um pouco antes dos acontecimentos do game Splinter Cell: Blacklist.

Splinter Cell hq

Sam Fisher decide passar um tempo com sua filha Sarah mais logo se ve de volta ao trabalho, a HQ escrita por Nathan Edmondson e desenhada por Marc Lamming e publicada pela Ubisoft Entertainment é ótima e vale a pena conferir.

Quer ficar por dentro dos posts do “De jogador para jogador”? Curta a nossa fanpage

Veja tambem De jogador para jogador 2

É isso ai galera essa foi mais uma resenha, espero que tenham gostado e é isso ai sempre de Jogador Para Jogador, vlw fui.

Como MATAR seu dragão! – De Jogador para Jogador 2

Resenha do jogo Skyrim

Eae galera, aqui é o Edu e esse é o De Jogador Para Jogador, então sem demora vamos ao que interessa.

Lançado em 2011 e desenvolvido pela Bathesda Games Studios, com lançamento para Playstation 3, Xbox 360 e Windows, The Elder Scrolls V Skyrim foi um marco para a indústria de jogos eletrônicos. Trazendo uma boa mecânica aliada a um bom enredo, Skyrim ganhou fama e inúmeros fãs ao redor do globo.

Confesso que antes de Skyrim, nunca fui muito fã de jogos de RPG. Sempre via os RPGs travados em que a simples escolha do tipo de personagem iria me prender a só um estilo de combate, o que me desanimava bastante. Mas desde o primeiro instante com esse game meus conceitos mudaram radicalmente. Skyrim te deixa livre para fazer o que você quiser na hora que você quiser e isso pra mim foi sensacional.

O INICIO

Começamos a jornada sendo levados em uma carroça por guardas sem saber o que está se passando. Entre as conversas de outros que estão presos na mesma situação, descobrimos que ouve uma rebelião e rebeldes estavam sendo levados para a execução.

Chegando ao local as pessoas são retiradas da carroça uma a uma, até chegar sua vez. Aí começa todo o processo de criação do seu personagem, com uma infinidade de alterações que podem ser feitas e 10 raças para serem escolhidas a sua vontade.

Não vou dizer o que acontece a seguir para não dar spoiler para aqueles que não jogaram ainda.

skyrim faces

ENREDO

O jogo nos leva a terra de Skyrim, um vasto mapa (quando digo vasto quero dizer enorme) com várias cidades onde encontramos diferentes povos e conflitos. Somos então apresentados ao problema deste vasto mundo: dragões a muito tempo desaparecidos retornam e assombram a tranquilidade das cidades que por si só já sofrem com acordos de paz que frequentemente são abalados.

Logo ficamos sabendo sobre o rumor de que um guerreiro poderoso renasceu e carrega o sangue de dragão que o torna capaz de usar palavras de poder, que são a linguagem dos dragões. Conhecido como Dragonborn, nele é depositada a esperança de salvação de todos que habitam Skyrim.

Apesar de não nos trazer algo tão profundo e focar mais no gameplay mas não deixa de ser uma história interessante.

 

EXPERIENCIA PESSOAL

Como eu já disse, Skyrim me conquistou desde o inicio. Fui envolvido pela diversidade que o jogo traz e a customização do personagem é bem rica, com diversas armas e armaduras. Perdi muitas horas só para escolher e aprender a fazer meu equipamento.

Algo que me empolgou muito foi a quantidade e qualidade de missões secundarias. Particularmente curto muito jogos que possuem esse tipo de missão, garantem uma vida útil maior ao jogo além de a maioria ser bem divertida.

Enfrentar a grande variedade de inimigos que habitam Skyrim foi sem duvida o ponto alto: de guerreiros a dragões, passando por vampiros (meus alvos favoritos), lobisomens e até maquinas sofisticadas. Temos adversários para todos os gostos. A impressão de batalha foi bem trabalhada com uma trilha sonora que realmente passa a emoção de estarmos em um combate lutando por nossas vidas.

Logico que houveram problemas, alguns bugs bem bizarros, mas nada que faça a jogatina ficar chata. Enfim estaria jogando Skyrim até hj se meu ps3 não tivesse quebrado ou se meu pc não fosse tão ruim (fato).

CONSIDERAÇÕES

Épico é a palavra exata para definir Skyrim. Para os que já se aventuraram nesse belo game sabem que é difícil largar ele porque sempre parece que estamos longe de ver e aproveitar tudo o que ele nos proporciona, sempre fica aquele NPC para ajudarmos em uma missão. Para os que ainda não jogaram, vão em frente por que é um dinheiro muito bem gasto. Recomendo/O game é recomendado para os que assim como eu adoram um mundo cheio de possibilidades, jogo top sem duvidas.

Bom galera vou ficando por aqui, espero que tenham gostado e deixem sugestões para que nos próximos posts eu possa melhorar  ou algum pedido de game para que eu possa comentar.

ALEM DO GAME

Como todo game de sucesso houveram varias especulações sobre Skyrim virar filme, ter Hqs, mas infelizmente nada foi confirmado. Porem, o que não falta,  são fãs que mandam muito bem e sempre apresentam tirinhas muito bem feitas, então vou deixar aqui a minha favorita.

Skyrim tirinha

https://terrademordor.wordpress.com/2012/06/13/voce-jamais-vencera-meu-charizard/

Veja tambem De jogador para Jogador 1

É isso ai galera, espero que tenham gostado, sempre De Jogador Para Jogador vlw fui.

Edu Play

 

O Pai, a Menina e o apocalipse Zumbi – De Jogador para Jogador 1

Olá galera, eu sou o Edu, tenho 25 anos e esse é meu primeiro post.

Recebi um convite para falar sobre jogos com vocês. Claro o que não falta por aí são blogs de games, porem a grande maioria fala de uma maneira mais técnica, mas duvido que um jogador comum como eu, vai se interessar em saber se o jogo vai rodar em 720p, 1080p ou 4k, ou até na taxa de frames por segundo de terminado jogo. A realidade é que para a maioria de nós, sejam os hardcore ou os gamers de fim de semana, o que importa mesmo é quanto de diversão o jogo irá nos proporcionar.

Então é isso galera vou trazer um conteúdo de jogador para jogador, falando tanto sobre lançamentos quanto dos games mais antigos. Espero que gostem e vamos ao que interessa.

O game que trago hoje é considerado por muitos o melhor jogo da geração passada. Estou falando dele…

39d5bd341fbd6d2f1c47ae841f80a544

The last of us, o jogo do gênero ação/aventura e sobrevivência desenvolvido pela Naughty Dog e publicado pela Sony Computer Entertainment, lançado para Playstation 3 e posteriormente para Playstation 4. Se é ou não o melhor game da geração passada fica ao gosto de cada um, mas The last o us com toda a certeza marcou o mercado dos games como poucos conseguiram.

O INICIO

Começamos o game vendo uma garotinha dormindo e um homem falando no celular. Logo a garota acorda e somos apresentados a Joel, personagem principal, e a sua filha Sarah, em um típico momento pai e filha. Sarah dá um presente de aniversário ao seu pai que, após conversarem, a leva para dormir.

Em um determinado momento, Sarah acorda e é aí que começa nossa gameplay. Sarah procura seu pai pela casa ao mesmo tempo em que notícias estranhas são anunciadas na tv do quarto dele, que se encontra vazio. A garota começa a se apavorar com a situação enquanto procura seu pai pelos cômodos da casa, até que finalmente ele entra na casa assustado e tentando explicar para sua filha o que está acontecendo. Após um breve momento, algo acontece e somos apresentados ao Tommy, irmão de Joel, visivelmente agitado. Os três saem da casa e pegam o carro para se dirigirem à cidade.

No caminho vemos que algo está seriamente errado e ao chegarmos à cidade nos deparamos com um verdadeiro caos: alguns problemas surgem (sem spoiler) e logo estamos fugindo a pé nos desvencilhando de pessoas apavoradas e zumbis prontos para nos matar. Próximos do final do prólogo bem intenso, uma cena irá nos dar bem a dimensão do que nos é reservado durante o game.

ENREDO

The last of us é a prova de que um jogo eletrônico pode contar uma história tão bem quanto uma grande produção de Hollywood. A trama gira em torno de Joel, que depois de perdas pessoais se vê em um mundo pós-apocalíptico cercado de zumbis sedentos de sangue.

Joel se mostra amargurado por tudo o que já lhe aconteceu e entre idas e vindas neste mundo seu caminho cruza com uma garota chamada Ellie, uma criança que pode ter a chave da cura para a salvação da humanidade.

Joel, com muitas dificuldades para levar Ellie em segurança ao local onde estudam uma maneira de frear o caos que a doença causou.

Joel e Ellie protagonizam uma trama muito sentimental, de pai para filha, que faz com que os jogadores acabem torcendo pelos personagens durante a gameplay como se estivesse assistindo a um filme.

EXPERIENCIA PESSOAL

O jogo é fantástico, daqueles que você quer ir do inicio ao fim sem pausas. The last of us é redondo, perfeito em cada detalhe. Cada dialogo me prendeu e me fez querer mais e mais. O jogo começou excelente e terminou perfeito.

Joguei muito, passei horas querendo descobrir tudo, ver tudo. Emocionei-me por diversas vezes, pois o roteiro é tão rico que quase vemos alma nos personagens. Não tem nem muito o que falar, o jogo realmente é perfeito.

A jogabilidade é muito boa e momentos de pura tensão são constantes. Enquanto estive com ele não joguei mais nenhum outro game.

CONSIDERAÇÕES

O que posso dizer é: Joguem The last of us. Vocês não vão se arrepender de maneira nenhuma, o jogo é perfeito em tudo. Os produtores apostaram no tema que para uns é batido, apocalipse zumbi e acertaram em cheio. Para todos nós que sempre pedimos histórias convincentes e realmente boas nos jogos, a Naughty Dog nos deu um presente que vai ser lembrado por muitos e muitos anos.

ALEM DO GAME

Algo que chama a atenção em The last of us é a garota Ellie que, em meio ao caos, ainda consegue se divertir lendo histórias em quadrinho que encontramos nos diversos locais por onde passamos. Talvez esse fato tenha sido abordado propositalmente por que descobri recentemente que o game tem uma HQ publicada em quatro volumes e que conta exatamente a história da garota Ellie.

22396

Com o nome de THE LAST OF US: AMERICAN DREAMS, publicada pela Dark house, a HQ mostra Ellie e sua amiga Riley sobrevivendo na área de quarentena da cidade bem antes dos acontecimentos do game. Vale a pena conferir.

Bom galera, vou ficando por aqui, espero que tenham gostado e deixem seus comentários com dicas e sugestões para as próximas postagens.

De Jogador para Jogador.

Edu Play