Dom vs Prática

Nas últimas semanas apareceu na minha timeline a discussão se Desenhar era Dom ou prática e eu li diversos argumentos de ambos os lados e resolvi opinar.

Quando eu tinha entre 7 e 8 anos resolvi empreender vendendo desenhos de escudos de times de futebol para minha família, fiz alguns poucos reais e após alguns desenhos resolvi encerrar as atividades desse empreendimento pois não achava que desenhava bem.  Já o Hito, amigo que incentivou a criação da Crowtoon, 5 anos mais velho que eu, desenhava muito bem. Eu me lembro que vez ele fez uma arte para mim de um personagem de um desenho que passava na Record chamado Beast Wars https://www.youtube.com/watch?v=loEhGEjPI4Y (tenho quase certeza que era esse, mas minha memória não está ajudando muito.

O desenho era inato a ele, mas qual a nossa principal diferença?

No livro “Fora de Série”, o jornalista Malcolm Gladwell apresentou a teoria das 10.000 horas de pratica/ experiência/estudo/treino para alcançar excelência em qualquer atividade.

Ele cita no livro que os Beatles tocaram por três anos na Cidade de Hamburgo, em casas noturnas, antes de alcançarem a fama. Eles tocavam quase todo o dia, por 8 horas diárias, onde chega a quase 10 mil horas de prática.

Então a diferença é simples, enquanto eu estava praticando outras atividades o Hito se dedicou ao desenho.

Mas tem um problema…

Que aflige muitas pessoas, inclusive a mim, é o imediatismo.

Querer alcançar o auge em pouco tempo, sem se esforçar e, de preferência, sem precisar alterar o tempo despendido em redes sociais, games e Netflix é o que todos queremos, mas é claro que não é assim que funciona e isso é agravado quando nos comparamos com pessoas que já alcançaram sucesso na área.

Cada um tem a sua trajetória e para você alcançar o objetivo de ser genial é necessário você traçar a sua própria. Romper cada barreira que aparecer, pode chegar um momento que você venha a fraquejar, mas “continue a nadar” (Dory).

E o Sucesso?

Com trabalho, ele virá.

Filmes de biografia de pessoas que praticaram muito para alcançar o sucesso e eu gosto muito:

  • Walt Antes do Mickey – Conta a luta de Walt Disney antes de alcançar o sucesso. Quando foi morar na rua, quando faliu,  quando foi roubado e o quanto se esforçou para conquistar seu império.
  • Mãos Talentosas: A historia de Benjamin Carson – Como pioneiro, em 1987, Dr. Carson entrou para a história da medicinaao separar gêmeos siameses unidos pela cabeça, um procedimento que levou cinco meses de planejamento, 26 horas na execução e que envolveu 50 médicos, enfermeiros e técnicos.
  • A Procura da felicidade – Já vi esse filme umas 532 vezes e não me canso. Despejado, morando em albergues Chris Gardner estuda para mudar a sua situação.

Tambem recomendo o livro “ O Catador de SONHOS” história do brasileiro Geraldo Rufino, que saiu do lixão para faturar mais 50 milhões de faturamento por ano.

Termino a resenha de hoje com a tira do site Linha do Trem.

Sem prática, seu DOM morrerá e se você nasceu sem esse DOM, pratique


 

Tinta Fresca: Destino Traçado – Nerds Comentam #17

Quem não gosta de HQ que cheira a Tinta Fresca? Tinta Fresca: Destino Traçado acaba de ser lançada após um financiamento de sucesso no Catarse. Comprei a minha na Bienal de Quadrinhos de Curitiba 2016 e enquanto aguardava em uma fila devorei a HQ. Vamos a resenha:

Ícaro é um adolescente que, como todos, tem seus conflitos internos, magoas de um passado com acontecimentos no mínimo contestáveis.  Vive com a Mãe que, para sustentar a casa, acaba não desfrutando a presença do filho.

whatsapp-image-2016-09-13-at-15-52-17

Ícaro, também tem seu lado “fora da lei” costuma pichar muros pela cidade e devido a essa atividade acaba na prisão algumas vezes e em uma dessas ocasiões acaba sendo “salvo” por Arthur.

Arthur, advogado/professor de desenho/Mestre Jedi, a partir desse momento passa a ensinar técnicas de desenho a Ícaro, e após algumas aulas eles vão a uma aula pratica. Nessa aula Arthur concede um DOM a Ícaro, o dom de desenhar e tornar as coisas reais.

Na escola, Ícaro fica sabendo que uma de crimes se espalham pela sociedade e que uma menina da escola foi atacada por um bando de “animais”.

Após uma convocação para uma aula de emergência, Arthur presenteia Ícaro com Sprays e o envia em uma missão: Resgatar uma garota que foi sequestrada pela gangue. Depois de relutar um pouco, Ícaro decide salvar a garota, mas o jovem herói, por sua inexperiência, acaba sendo atacado pelos bandidos e quem acaba sendo salvo é ele, pela garota, chamada Natalia.

13308615_1417592121600065_419630850963817606_o

Na escola, um dia após a luta, Ícaro vê Natalia e começa a conversar sobre tudo o que tem acontecido, descobre que ela também possui um DOM e o mais importante, Arthur pode ter envolvimento com a morte do seu irmão. Agora é um ponto fundamental da estória: Buscar a vingança da morte do seu irmão ou eliminar os bandidos que aterrorizam a cidade.

Curiosidade

Comprei a HQ dia 08/09/2016 e estou escrevendo a resenha dia 13/09/2016, ela continua com o cheiro de TINTA FRESCA.

Sinceramente, não sou muito de ler Prefacio, mas esse da Tinta Fresca escrita por Mario Cau é bem interessante, ele diz assim:

“ Precisamos de heróis brasileiros que dialoguem com a nossa verdade, nossa cultura, nosso POVO. ” “O Herói Brasileiro é aquele cara que, acima de tudo, é honesto e luta (quase literalmente) para fazer tudo do jeito certo. Esqueça o ‘jeitinho’: o herói encara, se mantem forte, faz o que é correto. ”

Quando você comprar a HQ Tinta Fresca: Destino Traçado, separe um tempo para a leitura do prefacio.

Onde comprar?

Compre sua HQ Tinta Fresca: Destino Traçado em:

Bem-vindo!

Produção

Digo Freitas – Roteiro, edição, Arte, Cores

Vinicius Gressana – Arte, letras, Capa, Adaptação do roteiro

Mariana Baroni e Guilherme Freitas – Revisão

Janine (Octavio Cariello e Roger Cruz) – Fonte

Comentários

Uma HQ envolvente!

É uma HQ super bem-feita, Roteiro, arte, cores e edição, a qualidade da impressão das páginas e a capa impressionam. São 112 páginas que clamam por mais algumas centenas.

É uma estória de descoberta do herói, um herói brasileiro que passa por problemas comuns e isso a torna mais empática. Outro aspecto interessante é que a HQ quebra diversos paradigmas, o herói é negro, a heroína é gordinha e, possivelmente, homossexual.

Sem mais delongas

NOTA: nota5