Sobrevivendo à Tecnologia Parte 2 – Do papel para a tela

Sobrevivendo a Tecnologia Parte 2 – Do Papel para a Tela

Existem diversos manuais de como se sobreviver na selvadeserto e até na favela .  Mas é possível os quadrinhos sobreviverem à tecnologia?

Conversando com algumas pessoas que liam quadrinhos na infância e não leem mais, questionei: “ Por que você parou de ler quadrinhos? ” e as respostas quase sempre foram as mesmas “ Não tenho mais tempo.” “ Antes eu lia, porque não tinha Facebook, Netflix  e Whatsapp.”.

Muitas dessas pessoas que liam Turma da Monica, Disney e DC/Marvel na infância não conhecem o que tem sido produzido no mercado independente. Comentei brevemente com elas a última história que tinha lido na época (SYAM, criada por Marcelo Bruzzesi, Rui Silveira, Rodrigo Fernandes) e elas mostraram o interesse.  Essas conversas me fizeram perceber que o público cresceu, se desenvolveu, mas ainda está à procura de um bom conteúdo independentemente da mídia utilizada.

O que vem primeiro: o conteúdo de qualidade ou o público? E meu traço? Atrairá leitores?

Evidentemente é necessário criar um conteúdo de qualidade. Portanto, invista tempo pesquisando roteiro, construa um universo e mantenha o foco na melhoria continua.

O traço, por muitas vezes é o primeiro contato do leitor com a sua história. Então é importante que você sempre o aprimore, mas mesmo que ele seja perfeito, se o roteiro for fraco o leitor não passará da primeira página.

De acordo com o site similarweb.com o blog do Dr. Pepper (drpepper.com.br) que tem um traço simples, mas com tirinhas sátiras, alcançam os seguintes dados:

Drpepper_dados

Outro exemplo é o blog Vida de Suporte, que cria conteúdo baseado nas experiências das pessoas que trabalham com T.I. e atingem os seguintes dados:

Vidadesuporte_dados

Faça um trabalho de SEO para que seus quadrinhos sejam encontrados no Google. Plataformas, como o wordpress já vêm prontas para serem facilmente encontradas.

Outra ferramenta essencial é o Analytics do Google. Instalado no seu site você conseguirá saber dados importantíssimos dos seus leitores como faixa etária, cidade, navegador e tantas outras mais. Inclusive poderá saber o NICHO que está atingindo. Você pode estar se perguntando: “mas por que essas informações importam? ”. Se o seu público for a maioria homens e possuir uma taxa de rejeição alta pelas mulheres é possível que seu conteúdo seja ofensivo. Com isso, você pode criar conteúdo voltado para os direitos das mulheres, por exemplo.

Ter uma Fanpage da sua história e alimenta-la com conteúdo complementar é fundamental. A Super Nova Produções faz muito bem esse trabalho com a HQ Anarquia. Contam curiosidades da produção, mostram o processo de criação e diversas curiosidades.

O Leitor é seu patrão

Se você quer sobreviver a tecnologia é fundamental que você trate o leitor como se ele fosse seu patrão. “Mas eu vou perder um poder de criação. “. Em entrevista para a Crowtoon, Sidney Gusman diz “ Se você faz uma HQ sem se preocupar com o que o público quer ler, é melhor deixar o projeto na gaveta”.

Dessa forma é essencial que você esteja preparado para modificar as histórias conforme o desejo do público e pense bem, se até Rede Globo altera o rumo dos personagens das novelas de acordo com as preferencias da audiência, por que você não mudaria?

Lembre-se, você está se adaptando ao mercado e tornando a possibilidade de viver das suas hqs algo palpável.

“A melhor forma de destruir a seu inimigo é converter-lhe em seu amigo.” Abraham Lincoln

Não considere a tecnologia como inimiga dos quadrinhos e sim uma parceira, pois a cada gadget lançado são milhares de possibilidades criadas, de roteiro a criação de conteúdo.

Nós da Crowtoon acreditamos que os quadrinhos voltarão a ser produtos de mainstream e nós podemos  te ajudar com a criação de conteúdo Transmidia, divulgação e publicação.

Fique por dentro das novidades no site e curta a Fanpage

Leia tambem:

Sobrevivendo à Tecnologia parte 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *